Tuiuti desfila orgulhosa de sua
raça e suas cores

Foto Reuters

A Paraíso de Tuiuti fez um desfile orgulhoso - as cores da escola, o amarelo e o azul, eram vistas em fantasias e adereços ao longo da Sapucaí - na sua estréia no Grupo Especial. Apesar disso, a passagem da Tuiuti foi morna: as arquibancadas quase não reagiram durante a maior parte do desfile. Na chegada à praça da Apoteose, onde ficam os assentos mais populares, houve aplausos, mas sem muito entusiasmo.

Foto Reuters

A escola pode ser prejudicada por problemas com alguns carros na entrada da avenida. Logo no início do desfile, o carro Islamismo teve problemas e acabou desfilando sem dois de seus componentes, o que pode levar a escola a perder pontos no quesito alegorias e adereços. A Tuiuti também teve dificuldades com a alegoria Palmares, que foram logo contornadas e não chegaram a alterar a ordem do desfile.

Foto Fernando QuevedoJá o carro Judaísmo feriu a perna de uma mulher antes de entrar na avenida Marquês de Sapucaí. A mulher estava sentada num estande assistindo ao desfile e foi retirada de maca pelo Corpo de Bombeiros. Na área de dispersão, o primeiro carro da Tuiuti quebrou e teve que ser rebocado, causando um congestionamento dos carros alegóricos da escola.

A filha de Paulinho da Viola, Cecília Rabelo, que está grávida de cinco meses, foi uma das puxadoras do samba. Essa é a segunda vez que que Cecília, a única mulher puxadora da Tuiuti, participou do desfile da escola.

Foto Fernando QuevedoA única escola de samba que nunca havia desfilado no Grupo Especial no desfile deste ano, a Paraíso do Tuiuti apresentou o enredo "Um mouro no Quilombo, isto a história registra", de Paulo Menezes, que mistura fantasia e realidade para contar a história de um mouro que saiu da Espanha, em direção à Meca e acabou no Brasil, guerreando no Quilombo dos Palmares.

O Zumbi dos Palmares foi representado pelo atleta Robson Caetano. A Paraíso do Tuiuti promete abordar no desfile temas como educação, dignidade e liberdade - um sonho que o brasileiro persegue até hoje - e provar que merece permanecer no Grupo Especial. A tradicional queima de fogos na abertura dos desfiles do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí, proibida este ano por motivo de segurança, foi substituído por um espetacular show de luzes, feito pelo iluminador Peter Geisper.

Turistas são expulsos com violência
 do desfile da Tuiuti

Fernando Moreira

Foto Marcia FolettoA premissa de que o carnaval é uma festa que encanta e agrada aos turistas do mundo inteiro parece não valer para a Tuiuti. Um grupo formado por cinco americanos, uma italiana e um canadense ficou sem poder desfilar por estar com a fantasia incompleta. Os turistas alegam, no entanto, que a roupas não foram aprontadas a tempo pelo barracão da escola.

Na quinta-feira, a americana Dominique Benz e seus seis amigos visitaram o barracão e pagaram cerca de R$ 200 cada pelas fantasias. Hoje, ao voltar para buscar as roupas, o grupo teve uma grande decepção: elas ainda estavam sendo confeccionadas. Para evitar ter o carnaval arruinado, o grupo tentou desfilar, mesmo com a fantasia incompleta. Apesar da animacao, foi impedida - segunda ela, com truculência - pelos seguranças da escola.

A italiana Simome Foresti vai voltar para Milão com uma péssima impressao do carnaval carioca. Chorando muito, ela lamentou, em sua primeira vez no Brasil, retornar à Italia sem o gostinho do desfile: "Amei estar no Brasil, mas isso é um absurdo!".

Os diretores da escola não comentaram o caso.